Projeto IBKart retoma atividades presenciais com novidades na região de Cotia

Depois de uma longa pausa no projeto IBKart parado por conta da pandemia, o Instituto Família Barrichello está animado em anunciar que as atividades presenciais do kart e skate esse mês retomaram com força total. A coordenadora do projeto, Cibele Barzaghi Toloi, conta que como nas outras edições, as crianças e jovens podem esperar por muita diversão e aprendizado, “acreditamos no poder transformador do esporte”. 

Seguindo todos os protocolos de segurança, o Instituto será responsável pela higienização dos equipamentos e materiais com álcool e produtos específicos ao final de cada oficina. Além disso, as crianças receberão kits com sabonete, álcool em gel, garrafa para água e máscara, e serão orientadas quanto ao distanciamento. Cibele explica que a equipe do projeto estará com atenção redobrada quanto a saúde dos alunos, além das aulas estarem com turmas reduzidas: as turmas do skate serão de 10 alunos por aula e no kart a turma terá 10 alunos, enquanto 5 estarão no kart, os outros 5 estarão na oficina de piloto em atividades com a nossa psicóloga.

Uma das novidades desse ano é que o projeto terá a presença de uma psicóloga nas oficinas de piloto para colocarmos em evidência os pilares que nos norteiam: ser, conviver, fazer e conhecer. A coordenadora do projeto informa que “através de jogos, brincadeiras e sempre fazendo link com as aulas práticas de kart e skate, os jovens poderão entrar em contato com sentimentos e competências, despertando potencialidades para enfrentar os desafios da vida”

O projeto acontece em 2 locais. As aulas de skate na Escola Municipal Jardim do Engenho, e as aulas de kart e Oficina de Piloto no Kartódromo de Granja Viana.

A coordenadora relata que a expectativa para o projeto é que todos possam “crescer junto”. “Acreditamos que cada turma é única, cada criança e cada educador é único e juntos somamos saberes. Estamos lado a lado, somos parceiros em um grande grupo. Crianças, adolescentes, famílias, equipe, escola e Kartódromo. Teremos novidades nessa trajetória e precisamos estar abertos as mudanças, acredito que um grupo é orgânico e vivo, assim todos contribuem e trazem propostas para construirmos juntos. Vamos acelerar!”

Poder feminino no esporte

A presença feminina da Rayssa Leal como atleta do Skate nas Olimpíadas de Tóquio, foi tão importante quanto a conquista da medalha de prata. A coordenadora Cibele conta que o exemplo é importante. “Escuto mulheres skatistas relatando a dificuldade de entrar no esporte muitas vezes por objeção das famílias. Duas profissionais que conversei contaram que tiveram que pedir ajuda de amigos e vizinhos para convencer a família e iniciar no skate”.

Neste ano o projeto já tem 22 inscritos, desses, 7 são meninas. Cibele explica que nesta primeira etapa serão 20 inscritos no kart e 40 no skate, “então este número de meninas pode aumentar, mas suponho que a tendência é ficar essa média. Acredito que a presença de mulheres educadoras nas oficinas será um exemplo para que meninas ocupem esses espaços. No kart, por exemplo a instrutora Gabriella relata que na maior parte das vezes compete apenas com homens, e isso não é um problema, mas mostra que a presença feminina neste esporte ainda é rara”.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email