Projeto ECA fortalece vida de jovens dentro e fora das quadras

Conheça a história da educanda Gabriela que, com a prática do basquete, fortaleceu seu relacionamento familiar, estudos e desenvolvimento humano

Como o próprio nome do projeto sugere: Esporte e Cidadania em Ação, o nosso desafio é proporcionar para crianças e adolescentes em vulnerabilidade um ambiente que eles possam crescer além das suas habilidades físicas. A equipe técnica do Instituto Família Barrichello tem o desafio de fortalecer o desenvolvimento humano, competências pessoais e valores familiares por intermédio do esporte e brincar.

É por meio dessa iniciativa que acontece há 6 anos na Lapa, aportado pela Laureus e Nike, que a nossa educanda do projeto ECA, Gabriela Rodrigues da Silva, de 14 anos, teve sua vida transformada com o incentivo ao esporte. Segundo ela, o basquete a ajudou e tem certeza de que ainda ajudará no futuro.

Gaby passou por momentos difíceis no processo de aprendizagem, que vêm sendo superados com o tempo, apesar de levar uma vida bem ativa, entre os compromissos escolares, lazer e prática do esporte que ama.

Ela comenta que os pais não sabiam do que se tratava o projeto, mas que convenceu a mãe a ir presencialmente assistir uma aula para saber mais a respeito, que acabou concedendo a autorização para que Gaby iniciasse sua trajetória esportiva. “O esporte e o basquete entraram na minha vida e melhoraram muitas coisas dentro de mim, meu dia a dia, minha relação com meus pais”, conta.

Com firmeza e convicção, Gaby comenta que a prática do basquete no projeto ECA a ajudou em vencer algumas barreiras internas, principalmente nas conversas com a equipe técnica que promoveram momentos de reflexões. “Dentro do projeto os professores não vinham com bronca quando aconteciam alguma discussão, principalmente as conversas dentro do projeto com a Educadora Regina e Ariane, que sempre sentaram comigo e com outros para conversar, entender o que aconteceu e isso me ajudou”, explica ela.

Outro ponto importante é o ambiente seguro e acolhedor onde todos e todas podem realizar uma prática esportiva sem receio. Gaby joga com os meninos desde os 9 anos e relata que sempre foi desafiador, pois os meninos demonstram mais habilidade, embora não sejam melhores que ela, e fica admirada, segura, pois existe respeito dentro do projeto e que nunca se sentiu oprimida, pelo contrário, “eu adoro a questão de se desafiar e buscar meus limites frente aos meninos”. A educanda conta que quando as meninas realizam uma jogada bonita, os meninos elogiam e batem palma, gerando um ambiente acolhedor e motivar aumentando a confiança e a autoestima.

A visão de Gabriela para o futuro são os estudos e quem sabe a prática mais aprofundada do basquete como esporte de referência. Ainda não pensa em uma profissão que não seja de ser uma atleta profissional, e caso não dê certo, levará mesmo assim o basquete para sua vida como cuidados com a saúde e do corpo.

Caso não existisse o projeto do Instituto Família Barrichello ou se ele acabasse, Gaby confessa que ficaria extremamente triste e sem rumo, pois hoje essa vivência faz parte de sua vida.

Sobre o projeto

Atividades esportivas e de expressão corporal do Projeto ECA ocorrem duas vezes por semana. A equipe técnica também conta com assistente social, que organiza grupos com os adolescentes, ajudando-os a refletir sobre um projeto de vida ético e cidadão, e grupos de família, discutindo sobre questões de cidadania, orientando a respeito da busca de direitos e dos serviços oferecido na comunidade.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email